10 curiosidades sobre “La Casa de Papel”

Se você é como eu e já deu aquele jeitinho de assistir a segunda temporada de La Casa de Papel, com certeza ficou ainda mais apaixonada pela série não é mesmo? Mas se você ainda não conseguiu assistir, já lhe informo que, no NetFlix só em Abril. E se quiser se adiantar, vou deixar aqui aquele link camarada.

A questão é que por traz de qualquer sucesso sempre tem várias curiosidades não é mesmo? E pra quem é fã de verdade decidi trazer as dez mais. Confere aí:

1} Nomes de cidades

Nós percebemos que todos os criminosos que invadiram a Casa da Moeda tinham nomes falsos de cidades. Rio, Berlim, Moscou, Nairóbi, Tóquio, Denver, Helsinque e Oslo. O que a gente não observou direito foi que os planos dos assaltantes também tinham nomes assim. Como Valencia e Chernobil. E até o bar que vemos em cena se chama Bar Hanói.

2} Título diferente

Antes de ter o nome final, a série quase recebeu o nome de Los Desahuciados, devido ao fato de os assaltantes terem deixado suas casas antes de serem encontradas pelo professor. Mas fala sério né? La Casa de Papel é bem melhor e mais criativo.

3} Inspiração clássica

O visual de Tóquio (Ursula Corberó) foi inspirado em Mathilda, personagem de Natalie Portman no clássico filme de Luc Besson O Profissional.

4} Equipe atuando

Outro detalhe bem legal é que algumas pessoas da equipe técnica atuaram na tela. Particularmente, se eu tivesse por traz de um filme, também ia querer fazer umas aparições. O diretor Alejandro Bazzano, por exemplo, fez uma breve participação como o Dr. Serbio.

5} Dinheiro de jornal

Claro que não iriam deixar a galera ter acesso às impressoras de verdade. Por isso, os atores usaram durante as gravações, prensas de jornais que inclusive fizeram muita grana com papel jornal.

6} Muito trabalho

Sabe o comecinho da série quando a Tóquio é recrutada pelo professor? Cena rápida né? Poisé! Mas ela demorou cinco horas pra ser gravada e atingir a perfeição exigida pelos responsáveis.

7} Mudanças da NetFlix

Todo mundo pensa que a série é uma produção original da Netflix, mas não. E eles ainda fizeram várias mudanças no formato, sendo que os 13 episódios com pouco mais de 40 minutos, antes eram 9 com aproximadamente 70 minutos, na Espanha.

8} Importância da música

A música é parte fundamental nessa série não é mesmo? Como ela ficou marcada! A canção é a “Bella, Ciao” que virou um hino né? Mas também tiveram outras referências musicais, como a música tema do clássico Golpe de Mestre que o professor toca para Raquel. Um dos filmes mais famosos sobre golpes da história do cinema.

9} Muitas versões do piloto

Eu amo a parte de saber que por trás de um grande sucesso como esse teve muuuuuito trabalho duro. Dizem que o primeiro episódio contou com 52 versões até chegar na que estreou na TV espanhola. Surreal não é mesmo?

10} Cenário real um tanto diferente

Vocês conseguem acreditar que a Casa da Moeda foi só fachada? A direção do local não permitiu a gravação no local, então a equipe optou por gravar no Conselho Superior de Investigações Científicas. Isso mesmo, o CSIC. Legal né?

E aí? Você também curtiu a série?

Sabe de alguma curiosidade que eu não citei aqui? Conta pra mim!